Sistema de ensino

Sistema de ensino X isolamento social

A pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, pegou a todos de surpresa. Para evitar a disseminação descontrolada do vírus, as faculdades tiveram que suspender as aulas presenciais da noite para o dia, de modo que as instituições que já tinham um bom sistema de ensino remoto se destacaram.

Os professores precisaram se adaptar para substituir as salas de aula físicas pelas digitais, ministrando as aulas à distância. Além das videoconferências, também foi necessário pensar em novas formas para os alunos terem acesso a atividades complementares, como exercícios para fixação do aprendizado.

Para saber mais sobre a relação entre o sistema de ensino e o isolamento social, bem como isso impactará no futuro da educação, siga a leitura!

Diretrizes do MEC para o ensino superior durante a pandemia

A necessidade de substituir as aulas presenciais por encontros online fez com que o ex-ministro da educação, Abraham Weintraub, publicasse, em março deste ano, a Portaria nº 343. O documento regulamenta o ensino superior durante a pandemia do coronavírus.

Entre os principais pontos da legislação, estão os seguintes:

  • Fica autorizada, em caráter excepcional, a substituição das disciplinas presenciais por aulas que utilizem meios e tecnologias de informação e comunicação;
  • As instituições de ensino terão a responsabilidade de definir as disciplinas que serão ofertadas na nova modalidade, bem como pela disponibilização das ferramentas aos alunos;
  • Fica vedada a substituição de aulas práticas do curso de Medicina, assim como as práticas profissionais de estágios e de laboratórios dos demais cursos.

Percebe-se, na Portaria publicada pelo Ministério da Educação (MEC), a necessidade das faculdades investirem em um sistema de ensino. Afinal, é das instituições a responsabilidade de fornecer aos alunos as ferramentas que eles necessitam para estudar a distância.

A importância do sistema de ensino durante e após o isolamento social

São diversos os estudos que demonstram que a pandemia do coronavírus acelerou muito a transformação digital. Digitalmente, evoluímos anos em meses e o futuro que nos espera em breve será bem diferente. 

Nas empresas, por exemplo, o home office será uma prática muito mais comum, tendo em vista que os empresários descobriram que é possível ter sucesso ao trabalhar nessa modalidade.

O mesmo deverá acontecer com a educação de nível superior, conforme aponta o relatório “Three ways the coronavirus pandemic could reshape education”, publicado pelo Fórum Econômico Mundial.

O documento aponta um maior uso da tecnologia para a educação, mesmo quando a pandemia for superada. Isso não quer dizer que as aulas presenciais serão abolidas, mas sim que haverá um crescimento do chamado ensino híbrido, que mescla características da educação presencial com a digital.

Leia mais: A tecnologia educacional perante o novo mundo

Ensino pelo mundo

Na China, por exemplo, o Ministério da Educação reuniu um grupo de diversos especialistas para desenvolver um sistema de ensino baseado em uma nova plataforma de aprendizado online, que utiliza a computação em nuvem. 

A ideia é que os alunos das instituições de ensino do país possam ter um aprendizado híbrido, durante e depois do isolamento social, que ainda é necessário em alguns pontos do primeiro país a sofrer com a disseminação do coronavírus.

Em alguns estudos, aparece o termo “blended learning”, que em tradução livre significa “misturar o aprendizado”. É isso que deve acontecer em breve, quando a pandemia for superada. Assim, os alunos devem retornar às salas de aula e ter os encontros presenciais, como já acontecia anteriormente.

No entanto, depois que o isolamento social acabar, algumas práticas adotadas nesse momento devem continuar. A internet e as novas tecnologias podem contribuir muito com a educação, tendo em vista que há muito conteúdo de qualidade que pode ser aproveitado ou distribuído por canais digitais.

Qual a importância de traçar um sistema de ensino de qualidade?

O sistema de ensino pode oferecer desde materiais didáticos a assessoria pedagógica, de acordo com as necessidades de cada instituição. Ao traçar um sistema as instituições ficam preparadas para garantir uma aprendizagem de qualidade aos alunos mesmo em situações inesperadas, como a pandemia, em que é necessário utilizar diferentes formatos de aula e se adaptar ao momento

Isso porque se espera de um sistema de qualidade materiais que estejam de acordo com as diretrizes vigentes relacionadas à educação, guiados pela Base Nacional Comum Curricular, com conteúdos atualizados e interessantes, que promovam o entendimento do aluno. 

Além disso, há também toda uma preocupação em oferecer materiais de acordo com a prática do corpo docente, em um sistema que não só está voltado para a aprendizagem, mas para a formação do aluno como um todo.  

Hoje, com boa parte dos estudantes formada por nativos digitais, o sistema de ensino deve estar preparado para atender diferentes expectativas. Assim, é possível oferecer o conhecimento voltado para a realidade e o contexto do público em questão.

Em resumo, podemos dizer que a importância de traçar sistema de ensino completo e de qualidade não é algo provisório e que servirá apenas enquanto durar o período de isolamento social. Trata-se de uma inovação que fará parte do dia a dia das comunidades acadêmicas, que se tornarão cada vez mais híbridas.

Em nossas redes sociais, você pode acompanhar sempre as últimas novidades para a área da educação, não deixe de seguir os nossos perfis.



Share This